Telefone0800.600.4780 ou (43) 3026.4780, de seg. à sex, das 08:45 às 18:00 Whatsapp (43) 98427.4203
5 Dicas Robo 01

5 dicas para configurar o seu robô de investimento

time

TEMPO DE LEITURA MENOS DE 15 MINUTOS

Robôs são capazes de fazer quase qualquer coisa hoje em dia. Porém, para isso, eles precisam receber instruções claras.

Quando falamos de robôs de investimento, temos que ter em mente que o robô terá que ter parâmetros para decidir quando comprar e quando vender um ativo para obter lucro.

Existem diversos robôs de investimento no mercado, hoje em dia, acessíveis ao investidor comum. Muitos são gratuitos. Cada um deles utiliza um ou mais indicadores para tomar decisões, com diferentes configurações.

Usando esses indicadores, é você quem determinará quando, sozinho, sem ajuda humana, o robô fará uma compra ou uma venda.

Vamos pensar em um robô bem simples que utilize apenas duas médias, uma longa e uma curta, como indicador. Não estou dizendo que este seria um bom robô. É apenas um exemplo.

Esse robô vai operar da seguinte maneira:

  1. Quando a média rápida cruzar a lenta de baixo para cima, ele realiza uma compra;
  2. Quando o preço do ativo fechar o período (um candle) abaixo da média rápida, o robô encerra a operação.
  3. Quando a média rápida cruzar a lenta de cima para baixo, ele realiza uma venda.
  4. Quando o preço do ativo fechar o período (um candle) acima da média rápida, o robô encerra a operação.

Com isso, nesse robô, precisamos determinar algumas coisas, entre outras:

  1. Em que periodicidade ele vai trabalhar: se cada candle será de um minuto, dois minutos, cinco minutos, dez minutos, um dia ou muitas outras possibilidades.
  2. O tamanho da periodicidade de cada média: quantos períodos ou candles cada uma delas contabilizará.
  3. Horários: quando o robô começa a operar, quando começa a encerrar entradas e quando encerra todas as operações mesmo as iniciadas. Sim, alguns horários como a abertura e o fechamento têm características especiais que inviabilizam muitas estratégias.
  4. Os patamares financeiros: do stop loss (quando é aceitável perder em uma operação; se a operação chegar a esse patamar é encerrada com prejuízo mesmo, para evitar prejuízos maiores), do take profit (quando o lucro é suficiente; lucro bom é lucro no bolso e às vezes, na ânsia, de querer ganhar mais perdemos o que já tínhamos conseguido), máximas perdas no dia, semana e mês (quando atingidos esses patamares o robô não opera mais nesses períodos), máximos lucros no dia, na semana, no mês (mesmo raciocínio do item anterior).
  5. Alguns robôs podem ter mais detalhes: se há realização parcial (quando atingido certo patamar de preço, parte dos ativos são vendidos e o restante continua na operação), se o stop loss se move à medida que a operação se desenvolve positivamente (e em que passo e a partir de que valor).

Você já investe? Conheça a melhor solução, invista com quem entende!

BTN_CLIQUE

E ainda há muitas outras possibilidades que podem ser controladas.

Agora imagine que a ideia é deixar o robô operando sozinho, sem interferência de ninguém. Provavelmente você está usando um ou porque não tem tempo ou porque não tem estrutura emocional para seguir uma estratégia com afinco. Você precisa considerar que todas as possibilidades influenciam nos seus lucros e prejuízos.

Por exemplo, se você usar parâmetros que façam o robô operar demais, você pode ter lucro, mas os custos operacionais (corretagem, emolumentos, impostos etc) serão maiores do que ele. Até uma diferença de quinze minutos para começar a operar pode fazer uma grande diferença. Mas como descobrir os melhores parâmetros para inserir em seu robô?

O Meta Trader 5, a plataforma mais popular para robôs de investimento, oferece uma área para fazer testes com pregões passados. Porém, se você fizesse isso manualmente, mesmo com esse sistema, demoraria décadas para testar e tabular todas as possibilidades de cada item.

No nosso robô de exemplo, só para testar a combinação das duas melhores médias, se pensássemos em períodos que vão de 2 a 50, seriam pelo menos mil combinações diferentes. Imagine incluir todas as outras variáveis nesse teste. Seria necessária uma vida.

Acontece que o Meta Trader 5 tem uma ferramenta de otimização que testa diversas combinações em sequência. Ao final, dentre as melhores, você pode escolher os parâmetros com um melhor lucro e um menor número de operações, por exemplo.

Não vou entrar, nesse artigo, em detalhes técnicos de como fazer isso. Por ora, basta que você saiba que essas possibilidades de testes de estratégias e de otimização de parâmetros existem.

Você pode assistir também ao nosso tutorial de Meta Trader 5

CLICANDO AQUI.

Finalmente, darei cinco dicas que vão ajudar você a lidar melhor com os robôs e a programação de seus parâmetros.

1. O robô precisa de bons e atuais parâmetros para operar bem

Ele vai operar sozinho, mas se você não der as instruções corretas as possibilidades de se conseguir lucros são ínfimas. O Meta Trader 5 oferece uma área que buscará as melhores combinações de parâmetros para entrada e saída de operações. Ao escolher um faça novamente o teste para ver como ele se sai em um período passado.

Antes de colocar seus parâmetros em ação, teste-o em uma conta demo para ver como ele se sai. O cenário da bolsa muda; os parâmetros também precisam mudar. Dependendo do caso, você precisará atualizar os parâmetros de seu robô semanalmente.

2. Se você não sabe nada sobre robôs, conte com ajuda

Uma boa corretora lhe dará uma boa assessoria, através de uma equipe de agentes autônomos de investimento. A Equipe Trader, que é uma empresa de educação para a bolsa de valores, tem um especialista a postos para lhe fornecer parâmetros para seu primeiro robô de investimento. Ele faz atualizações semanais para o robô que são distribuídas a todos os clientes interessados nessa modalidade.

3. Não interfira na atividade do robô

Se você interferir demais no que o robô está fazendo, jamais saberá do real desempenho dos parâmetros programados e começará a ficar confuso. Se os stop loss estiverem programados, dificilmente você terá um prejuízo significativo e se os parâmetros estiverem bem escolhidos, estatisticamente, ao fim de um período, o lucro é certo. Claro que, para manter esse estado mental, o dinheiro que você está investindo através do robô não pode ser um dinheiro que você precise ou que represente o montante total de suas economias.

Mas lembre-se: ninguém acerta sempre na bolsa. Nem o melhor dos robôs nem o melhor dos traders. Esqueça. Isso não existe.

4. Prefira deixar seu robô operando na “nuvem”

O melhor é deixar seu robô operando em um computador que não desliga que não perde a conexão com a internet. Melhor deixá-lo em um computador remoto que possa aceitar essas condições. A Equipe Trader AAI oferece serviço gratuito de nuvem a seus clientes. Você pode deixar seu robô operando no computador de sua casa, mas imagine se, no meio de uma operação acaba a energia elétrica ou a internet cai: você pode ficar comprado ou vendido em uma operação que está dando errado e ter um grande prejuízo.

5. A preferência é pelo day trade, embora o robô possa operar em qualquer tempo gráfico

Você pode usar robôs para operações de um dia para o outro ou para operações de periodicidades ainda maiores. Mas não faz muito sentido. Talvez para esse tipo de operação, mecanismos automáticos como o stop de compra ou stop de venda sirvam como entrada e o stop loss e o take profit já sirvam como saída.

As operações no day trade (que começam e encerram no mesmo dia), no entanto, exigem atenção constante ao gráfico diário, com periodicidades entre 1 e 10 minutos. Se você não tem tempo para fazer isso, um robô tem. Além disso, é possível que certo conjunto de parâmetros não tenha eficiência para os diferentes cenários que a bolsa apresenta ao longo de meses que uma periodicidade operacional mais longa precisa enfrentar.

Avaliação dos Leitores
[Total: 7 Média: 4]

[contact-form-7 404 "Not Found"]
Avaliação dos Leitores
[Total: 7 Média: 4]