Telefone0800.600.4780 ou (43) 3026.4780, de seg. à sex, das 08:45 às 18:00 Whatsapp (43) 98427.4203
Coloque Os Juros Compostos Ao Seu Favor 02

Coloque os juros compostos a seu favor

Os juros compostos – ou juros sobre juros – podem ser seu maior inimigo, se você não tiver controle sobre suas finanças pessoais, ou seu maior amigo, se você tem o dinheiro em uma boa aplicação.

O que significam, basicamente, os juros compostos?

O que é juro?

Primeiro vamos deixar bem claro o que é juro. Juro é uma espécie de aluguel sobre o dinheiro. Sim, quando você toma dinheiro emprestado (por exemplo, ao entrar no cheque especial), paga um “aluguel” por esse empréstimo. Esse “aluguel” é o juro.

E, quando você empresta o seu dinheiro a uma instituição financeira – ao depositar seu dinheiro na poupança, por exemplo -, quem paga esse aluguel é ela.

Resumindo, segundo a Wikipédia: “Juro é a remuneração cobrada pelo empréstimo de dinheiro. É expresso como um percentual sobre o valor emprestado (taxa de juro) e pode ser calculado de duas formas: juros simples ou juros compostos.”

Nos juros simples, a taxa (o percentual sobre o valor inicial) desconsidera a variação do total da dívida e, portanto, o valor de acréscimo dela é constante.

Nos juros compostos, a taxa incide sobre cada acréscimo anterior. E, por isso, os juros compostos podem ser tão benéficos ou perigosos, conforme o caso. E no mundo financeiro, os juros sempre são compostos.

juros-01

Um exemplo simples

Vamos usar um exemplo bem simples. Imagine um investimento de R$ 1 mil que terá 10% de juros ao ano. Depois de um ano, você terá R$ R$ 1100 (R$ 1 mil mais 10%). No ano seguinte, os 10% incidirão sobre os agora R$ 1.100, portanto, você ganhará R$ 110, ficando com R$ 1.210. No ano subsequente, você terá mais R$ 121.

juros-03

O perigo do cheque especial

Os juros (compostos) do cheque especial estão hoje em aproximadamente 13,5% ao mês.

Vejamos que tipo de estrago isso pode fazer em suas finanças pessoais se você ficar com, digamos R$ 500 adentro no cheque especial ao longo de um ano. No primeiro mês, sua dívida já estará em R$ 567. Em 6 meses, no entanto, graças aos juros compostos, ela estará em R$ 1068, mais que o dobro. Em um ano, você irá dever R$ 2285.

Pena que não existe nenhum investimento seguro que dê 13,5% de juros. Pois, se isso fosse possível, em 10 anos você teria R$ 2 milhões, a partir de apenas R$ 500, sem nenhum aporte extra.

E um investimento realista?

Vamos pensar em um investimento mais realista, com 1% de juros ao mês. Digamos que comecemos com R$ 1000. Em um ano, você teria ganhado módicos, mas respeitáveis, R$ 126. Mas graças à mágica dos juros sobre juros, em 10 anos, esse dinheiro, sem nenhum aporte inicial teria mais que triplicado, chegando a R$ 3300.

Agora, se você, nesses dez anos, tivesse sido previdente e fizesse aportes de apenas R$ 100 mensais, ao final de dez anos teria R$ 5600. Em 20 anos, o valor não dobra, mas quadruplica, chegando a quase R$ 21 mil.

Como funcionaria para uma aposentadoria

Este tema está muito em voga atualmente. Então, façamos uma simulação para um período de 30 anos, começando com um aporte inicial de R$ 500 e aportes mensais de mais R$ 500 a cada mês. Se você tiver a sorte de começar aos 20, aos 50 (bem antes dos 65 anos, como desejam nossos governantes) terá nada mais nada menos que R$ 1,765 milhão, sendo que economizou apenas R$ 180 mil.

Todo o resto vem da incrível mágica dos juros sobre juros.

Mesmo num cenário de juros 0,6% ao mês, muito mais fácil de obter no mundo dos investimentos, nesse mesmo contexto – poupando R$ 500 por mês, durante 30 anos – você teria, ao final, R$ 635 mil.

Avaliação dos Leitores
[Total: 8 Média: 3.1]
  • Juan FX Clube

    os juros compostos são conhecidos como a oitava maravilha do mundo segundo o próprio Albert Einstein.

    • E com certeza é! Obrigado pelo comentário Juan.


[contact-form-7 404 "Not Found"]
Avaliação dos Leitores
[Total: 8 Média: 3.1]