Telefone0800.600.4780 ou (43) 3026.4780, de seg. à sex, das 08:45 às 18:00 Whatsapp (43) 98427.4203
DAY TRADE OU SWING TRADE 011

O que é melhor: operar day trade ou swing trade?

Series de Posts: Day Trade e Swing Trade

Talvez a pergunta estivesse melhor formulada se fosse: o que, dentre essas duas opções, é melhor para você?

A diferença mais notória entre essas duas modalidades de investimento é o tempo operacional.

Cada uma delas vai exigir conhecimentos e um tipo de dedicação diferente do investidor.

O day trade é de curto prazo: as operações acontecem num período menor do que de um dia e o investidor nunca “dorme” comprado ou vendido.

Tenha acesso ao melhor curso de introdução ao Mercado de Ações.
Gratuito.

 

O swing trade compreende um tempo operacional um pouco maior, de aproximadamente dois ou três dias, embora possa chegar a uma semana ou mais em alguns casos.

As duas modalidades tiram proveito da volatilidade do mercado: enquanto no longo prazo, às vezes, é difícil perceber uma tendência clara, em um mercado volátil, esse mesmo mercado, observando-se as variações durante minutos e horas está cheio de linhas de tendência que para quem opera essas periodicidades estão muito claras.

Assim, tanto o swing trade quanto o day trade também podem tirar proveito de um mercado que não está com tendência definida.

O que é day trade?

Certamente por se tratar de um período operacional curto ou curtíssimo (no máximo um dia) é a modalidade que mais exige experiência do investidor.

Ele precisa conhecer muito de análise técnica, também conhecida como análise gráfica. Análise fundamentalista é de pouca ou nenhuma utilidade nesse caso, pois se baseia em parâmetros que só se cumprem e comprovam no longo prazo.

Se você, em algum momento, optar por ser um day trader terá de fazer muitas operações diárias, implicando em um custo maior de corretagem e de outras taxas, bem como de Imposto de Renda.

Os volumes de dinheiro envolvidos tendem a ser maiores e os riscos também, já que conta com muitas operações alavancadas, isto é, com mais capital do que se tem em conta, a fim de aumentar os lucros (ou os prejuízos, conforme o caso).

Como os riscos são maiores, o investidor precisa de um gerenciamento de risco mais eficiente, livre de falhas e o máximo possível distante da fragilidade emocional humana: daí a importância de um disciplinado uso de stops, tanto para entrar como para sair de uma operação, seja no momento do lucro alvo ou no momento do máximo prejuízo suportado naquele momento.

O que é swing trade?

O swing trade também é considerado um tempo operacional curto, mas o investidor pode vir a “dormir” com os ativos comprados ou vendidos na carteira, isto é, pode ficar até dois, três dias, ou mesmo mais, com uma posição montada até que atinja (ou não) seus objetivos.

Como há menos operações, também há menos dinheiro envolvido. Os riscos são menores, os gráficos são mais fáceis de interpretar e há mais tempo para essa análise, geralmente a análise técnica.

Enquanto no day trade você precisa estar atento a qualquer sinal de mudança de tendência para até mesmo antecipá-la, no swing trade há a possibilidade de aguardar que esse movimento se consolide com ainda mais certeza.

Mas não se deixe enganar: o tempo operacional também é curto. Assim, a necessidade de um bom domínio do gerenciamento de risco, análise gráfica, uso do stops e uma boa estratégia, seguida com disciplina e sem emoção, se faz presente.

Tenha acesso ao melhor curso de introdução ao Mercado de Ações.
Gratuito.

 

Avaliação dos Leitores
[Total: 40 Média: 2.7]
  • Vanessa Assenav

    Muito esclarecedor!


[contact-form-7 404 "Not Found"]
Avaliação dos Leitores
[Total: 40 Média: 2.7]