VITRINE 01

LCI e LCA vão turbinar sua renda fixa e você não paga imposto de renda

Você já pensou que pode estar perdendo dinheiro na caderneta de poupança?

Gostaria de buscar uma renda fixa mais lucrativa, sem custos de administração, extremamente segura, mas tem medo de pagar mais imposto de renda e acabar na mesma?

Afinal, a caderneta de poupança é isenta da mordida do leão e, além disso, você está acostumado com ela, certo?

A solução de seus questionamentos atende pelos nomes de LCI (Letra de Crédito Imobiliário) e LCA (Letra de Crédito do Agronegócio).

São aplicações seguras, fáceis de fazer e, se bem escolhidas com os conhecimentos simples que você vai adquirir neste artigo, são muito mais lucrativas que a caderneta de poupança.

Do seu ponto de vista, o do investidor, há pouca diferença entre a LCI e a LCA. O que importa é escolher um bom LCI e um bom LCA, pois existem diversos sendo ofertados no mercado por diversos bancos.

Do ponto de vista do banco que emite esses títulos, o dinheiro arrecadado com o primeiro deve ser emprestado ao setor imobiliário e o dinheiro arrecadado com o segundo deve ser emprestado ao agronegócio.

O que importa é que o imposto de renda não incide sobre nenhum dos dois.

Isso mesmo. Essa característica torna a LCI e a LCA duas opções muito interessantes pra quem quer diversificar seus investimentos em renda fixa.

Neste artigo você vai aprender tudo sobre LCI (Letra de Crédito Imobiliário) e LCA (Letra de Crédito do Agronegócio):

O QUE É LCI E O QUE É LCA

o que é lci-01

Num primeiro momento, o que importa é saber que esses dois investimentos – LCI e LCA – costumam garantir rendimentos superiores à caderneta de poupança e, assim como ela, serem isentos do imposto de renda.

Mas o que são a LCI e a LCA?

O lucro dos bancos vem dos empréstimos e financiamentos que faz a pessoas físicas e empresas. Mas, para fazer esses empréstimos, antes precisa de dinheiro. Quem fornece esse dinheiro são os investidores, independentemente de seu tamanho, como nós.

Quando eu coloco dinheiro na caderneta de poupança, estou emprestando dinheiro ao banco a fim de que ele possa trabalhar emprestando e financiando. Ele cobra juros altos de quem empresta e paga juros menores, mas satisfatórios aos investidores, que emprestaram dinheiro ao banco.

Uma outra forma de o banco conseguir dinheiro e trabalhar dessa maneira, além da poupança, é emitir CDB (Certificado de Depósito Bancário). Uma pessoa física adquire um CDB e o banco se compromete a devolver o dinheiro com juros depois de um tempo.

E, finalmente, temos a LCI (Letra de Crédito Imobiliário) e a LCA (Letra de Crédito do Agronegócio).

O dinheiro que os bancos obtém de investidores através dessas letras de crédito deve ser destinado para empréstimos e financiamentos exclusivamente ao setor imobiliário, no primeiro caso, e para o setor do agronegócio, no segundo caso.

Qual a diferença entre LCI e LCA?

Portanto, garantia ou, usando um termo mais técnico, o lastro da LCI são as dívidas de empresas e pessoas no setor imobiliário e o lastro da LCA são as dívidas de pessoas e empresas do setor do agronegócio. Sim, essas duas Letras de Crédito foram criadas pelo governo para financiar esses dois importantes setores da economia.

A LCI consta do capítulo 2 da lei 10.931 de 2004 e a LCA do capítulo 2 da lei 11.076 de 2004.

Mas, do seu ponto de vista de investidor, o que basta saber é que a LCI e a LCA são empréstimos que se faz ao banco e, através dessa Letra de Crédito, o banco se compromete a pagar depois de um tempo o valor total mais juros combinados.

COMO FUNCIONA A LCI E A LCA?

como funciona-01

É desnecessário ter conta em um banco para investir num LCI ou LCA por ele emitido.

Por isso, o ideal é investir em LCI e LCA através de uma corretora. Pois aí poderemos escolher entre aqueles que pagam taxas de remuneração mais altas.

Nem a LCI (Letra de Crédito Imobiliário) nem a LCA (Letra de Crédito do Agronegócio) têm liquidez.

Ou seja: vamos investir sabendo que só vai ver seu dinheiro de volta no fim do prazo combinado. Há opções de sair antes, mas aí então perderemos boa parte dos rendimentos.

Portanto, é um investimento para quando se sabe que não precisará do dinheiro durante o período de vigência da Letra de Crédito.

No mais, o que é importante saber é que o rendimento é maior proporcionalmente ao prazo que se pretende deixar o dinheiro investido e ao valor do montante. Quanto mais tempo e quanto mais dinheiro, mais o investimento rende.

E, por outro lado, quanto menor o banco, maior o rendimento também.

Por quê?

Porque os bancos pequenos precisam oferecer taxas de remuneração superiores a fim de atrair capital, conseguindo competir com os grandes bancos que têm uma plataforma enorme de clientes, publicidade, marketing e fama.

Mas é perigoso investir em bancos menores? Eles podem quebrar?

Até bancos grandes podem quebrar. Esse risco é real.

Mas, não se preocupe. Independentemente do tamanho do banco, a LCI e a LCA, ambos, são garantidos pelo Fundo Garantidor de Crédito.

Mas, importante, até um valor de R$ 250 mil por instituição e por CPF. Assim, muito cuidado ao investir em LCI e LCA. Se quiser manter sua característica de baixíssimo risco, deve-se prever que o valor, ao final, incluídos os juros, não ultrapasse R$ 250 mil por instituição.

Até esse valor, o banco pode até quebrar. Não importa. Você terá seu dinheiro de volta com os juros obtidos até aquela data.

TIPOS DE LCI E LCA

tipos de lci-01

Existem 3 tipos de LCI e LCA. As Letras de Crédito Imobiliário e do Agronegócio se dividem em:

  1. Pós-fixadas: indexadas por uma porcentagem do CDI (Certificado de Depósito Interbancário); podemos adiantar que esta é a mais comum. Também veremos daqui a pouco o que é o CDI. Como o CDI é um índice que varia ao longo do tempo, não é possível saber quanto você terá no final do investimento
  2. Prefixadas: as prefixadas têm juros fixos conhecidos já no início da aplicação. Logo, de antemão, já se sabe quanto terá ao final do investimento
  3. Atrelados à inflação: essas serão apresentados, por exemplo, como IPCA+6%. Isso significa que esse título hipotético paga a inflação medida pelo IPCA mais 6% de juros. É como se misturasse as características do prefixado com o pós-fixado, mas como a inflação é variável não é possível saber quanto se terá ao final do investimento

LCI e LCA pós-fixadas

LCI e LCA pós-fixadas-01

As LCI e LCA pós-fixadas são as Letras de Crédito mais comuns ofertadas pelos bancos.

São indexadas pelo CDI (Certificado de Depósito Interbancário) juros que regem os empréstimos de curtíssima duração entre as instituições bancárias.

Você pode conferir o valor do CDI no site da Cetip. Hoje – 12 de junho de 2017 –, ele é de 10,14% ao ano.

Se você já teve a curiosidade de pesquisar sobre CDB em nosso site, verá que a porcentagem do CDI paga pelos Certificados de Depósito Bancário costuma ser mais alta do que a paga pela LCI e pela LCA.

Encontramos bons CDB pagando na faixa de 110% do CDI, enquanto a LCI e a LCA costumam oferecer algo na faixa de 90%.

Mas, lembre-se, existe a incidência do Imposto de Renda sobre o CDB. O que não acontece com as Letras de Crédito Imobiliário e do Agronegócio. É bem fácil decidir por um ou outro investimento e, mais adiante, neste artigo eu vou ensinar.

Digamos que tenha escolhido uma LCI ou uma LCA que oferece 91% do CDI. É só fazer a conta: 91% de 10,14% é 9,22%. Se o CDI fosse constante, saberíamos que, ao final de um ano, R$ 100 mil renderiam R$ 9.222. O rendimento pode ser acompanhado diariamente. Por uma série de cálculos, esse hipotético valor de 9,22% é convertido para uma porcentagem diária.

Mas o CDI não é constante. Haverá momentos em que a LCI e a LCA pós-fixadas renderão mais e outros em que renderão menos.

Então, essa modalidade de LCI e LCA pós-fixadas são indicados aos períodos em que se acredita que os juros irão subir. Por outro lado, não há nada de errado se houver queda de juros, afinal, há a garantia de que ao menos o investimento acompanhará a economia.

LCI e LCA prefixados

LCI e LCA prefixados-01

As LCI e as LCA prefixadas não são tão comuns, mas existem. Então é bom saber do que se trata e quais os cenários em que eles são mais indicados.

Essas LCI e LCA pagam juros fixos dos quais já se tem conhecimento de antemão, no momento de adquirir a Letra de Crédito. Por exemplo, 9% ao ano.

Assim, se investirmos R$ 10 mil nessa Letra de Crédito hipotética, ao final de um ano terá R$ 10.900. São R$ 900 livres de imposto de renda. Do mesmo modo que as pós-fixadas, podemos acompanhar os juros diariamente. Os 9% anuais são divididos ao longo de 252 dias úteis.

Agora, imagine um cenário em que os juros caem. Lembre-se do nosso exemplo de LCI ou LCA pós-fixada que rende 91% do CDI ou 9,22%. Se os juros da economia caírem pra 7,25%, eles passaram a render algo em torno de 6,5% ao ano apenas.

Se você adquiriu, neste exemplo, uma LCI ou uma LCA prefixadas, continuará com seus 9% ou seja lá qual a porcentagem de juros acordada com o banco.

Agora, se, ao contrário, os juros da economia subirem, esse seu investimento estará engessado em 9% enquanto os juros estarão em 10%, 11% ou até mesmo 14% como já estiveram recentemente.

Então é importante estar bem atento à política de juros do país antes de investir em uma LCI ou uma LCA prefixada, sobretudo porque não existem LCI e LCA com liquidez: você tem que esperar até o final do investimento.

A não ser que a diferença entre os juros contratados e os juros da economia fique tão grande que valha a pena encerrar o investimento antes do tempo, abrindo mão de parte dos ganhos.

LCI e LCA atreladas à inflação

LCI e LCA atreladas à inflação-01

As Letras de Crédito Imobiliário e do Agronegócio atreladas à inflação garantem o poder de compra de seu dinheiro.

Isto é, aconteça o que acontecer, o capital investido nesse tipo de LCI e LCA terá a correção da inflação, medida pelo IPCA mais uma porcentagem de juros. Por exemplo: IPCA+6%.

Digamos que a inflação chegue, no ano, a 20% (bate na madeira!).

Não tem problema!

Neste nosso exemplo, teremos 20% (da inflação) mais 6% de juros. Ou seja, 26%. Se investirmos R$ 10 mil, ao final de um ano terá R$ 12.600. O lucro, como em qualquer LCI e como em qualquer LCA é livre de imposto de renda.

Essa modalidade de Letra de Crédito é mais indicada a quem quer proteger seu dinheiro da inflação.

No entanto, é mais rara. A modalidade pós-fixada indexada pelo CDI ainda é a mais comum.

VALOR MÍNIMO PARA INVESTIR EM LCI E LCA

valor minimo-01

Em tese não existe valor mínimo para investir em LCI ou LCA. As Letras de Crédito Imobiliário ou do Agronegócio, no entanto, são ofertadas a partir, geralmente, de R$ 5 mil.

Porém as taxas mais vantajosas de remuneração só acontecem a partir de R$ 50 mil.

Assim, o rendimento do seu LCI ou LCA será tanto maior quanto maiores os seguintes fatores:

  1. Valor investido
  2. Tempo do investimento

Olhe do ponto de vista do banco. Quanto mais tempo ele tiver seu dinheiro disponível para trabalhar, mais ele estará disposto a pagar. Quanto mais dinheiro você estiver disposto a emprestar ao banco, do mesmo modo, mais ele poderá remunerar.

Na verdade, o que se está vendendo ao banco é liquidez (dinheiro disponível) e ele lhe paga com juros.

VANTAGENS DA LCI E DA LCA

vantagens-01

Do ponto de vista prático, a LCI e a LCA são muito parecidos com o CDB (que é um “empréstimo” que se faz ao banco também). A diferença é que no CDB se paga imposto de renda. Na LCI e na LCA não.

Essa, provavelmente, seria a maior vantagem dessas duas Letras de Crédito:

  1. Não tem imposto de renda: só precisa declarar anualmente – e só no ano seguinte ao vencimento – os lucros referentes ao investimento na aba de lucros e remunerações isentas
  2. Rendimento superior à caderneta de poupança em quase todos os cenários
  3. Risco baixíssimo: até R$ 250 mil seu dinheiro é protegido pelo Fundo Garantidor de Crédito. Assim, pode-se investir em LCI e LCA emitidos por bancos de menor porte sem medo nenhum até esse valor

DESVANTAGEM DA LCI E DA LCA

desvantagens-01

  1. Diferentemente do CDB, não pode ser usado como garantia em operações na bolsa de valores
  2. Baixa liquidez: diferentemente do CDB, não há opções com liquidez diária. Leva-se o investimento até o final e se quiser vender sua Letra de Crédito com antecipação terá de abrir mão de parte de seu lucro
  3. O prazo mínimo de um LCI é 90 dias. Se precisamos de nosso dinheiro antes disso, devemos pensar em outra aplicação. Além disso, um prazo tão pequeno terá juros menores
  4. A aplicação mínima é mais alta que o CDB e que o Tesouro Direto, outras duas opções interessantes de aplicações em renda fixa.

LCI E LCA OU CADERNETA DE POUPANÇA?

LCI E LCA OU CADERNETA DE POUPANÇA-01

Você pode, a esta altura, estar se perguntando se vale a pena tirar seu dinheiro da poupança e colocar numa Letra de Crédito Imobiliário (LCI) ou numa Letra de Crédito do Agronegócio (LCA).

Afinal, a caderneta de poupança é segura (acho que quem viveu a era Collor vai discordar, hein?) e tem liquidez: você saca qualquer dinheiro de que precise na hora. E também não paga imposto de renda.

Mas a caderneta de poupança perde feio para a LCI, para a LCA e para diversas outras opções de renda fixa.

O que a caderneta de poupança paga?

  1. A TR (Taxa Referencial) diária calculada pelo governo. Por exemplo, em 2016, a taxa referencial do ano inteiro foi de 2,01%
  2. Taxa de rendimento da poupança, igual para todos os bancos: se a Selic estiver abaixo de 8,5% ao ano ou igual a 8,5% ao ano, o rendimento é de 70% da Selic; se a Selic estiver acima de 8,5%, a taxa de rendimento sempre será de 0,5% ao mês.

Hoje, como a Selic está acima de 8,5% ao ano, a poupança paga 0,5% ao mês – ou 6,17% ao ano, considerando-se os juros compostos – mais a TR.

Num cálculo grosseiro, podemos somar a TR de 2016 e esses 6,17% e concluir que a poupança rendeu, naquele ano, 8,18%.

Em 2016 tivemos um CDI acumulado de 13,99% no ano.

A LCI pós-fixada que usamos no nosso exemplo do tópico 3 (Tipos de LCI e LCA) pagava 91% do CDI. Portanto, nesse ano ela teria rendido pelo menos 12,73%.

Um rendimento aproximadamente 55% superior ao da poupança.

Nesse cenário, a LCI e a LCA só empataria com a poupança se pagasse uma mixaria de 58% do CDI.

Em um cenário de juros baixos, como fica a LCI e o LCA em comparação com a poupança?

Em um cenário de uma taxa Selic de 7,25% – número projetado por muitos analistas para um futuro próximo – a TR, hipoteticamente, cairia para algo em torno 0,25%: valor totalmente hipotético, tomando por base a TR dos anos de 2012 e 2013, anos em que a Selic flutuou entre 7 e 8%.

Muito bem. Com a Selic nesse valor – de acordo com a regra dos 8,5% -, a taxa de rendimento da poupança seria equivalente a 70% dela ou de 5,07%. Somando à nossa TR hipotética teríamos um rendimento anual de 5,32%.

Vejamos como ficaria nossa LCI que rende 91% do CDI ao ano. Com uma Selic de 7,25% e considerando que o CDI anda bem próximo dela teríamos um rendimento de 6,5% aproximadamente.

Trata-se de, mesmo com juros baixos, um rendimento pelo menos 20% maior que a poupança.

Para empatar com a poupança, nesse cenário hipotético, seria necessário que a LCI ou a LCA pagassem apenas 75% do CDI.

Acima de uma taxa de remuneração equivalente a 75% do CDI, LCI e LCA ganham da poupança em qualquer hipótese em um cenário de juros baixos.

INVESTIR EM LCI E LCA OU EM CDB?

INVESTIR EM LCI E LCA OU EM CDB-01

Considerando que, em termos de segurança, todas essas opções apresentam o mesmo baixo risco, visto que são cobertas pelo Fundo Garantidor de Crédito até R$ 250 mil por CPF por instituição, fica muito fácil escolher.

Se você precisa de liquidez, isto é, se talvez venha a usar o dinheiro durante o período de aplicação, prefira o CDB, pois alguns CDB oferecem essa possibilidade.

Se não precisa de liquidez, deve levar em conta os seguintes fatores:

  1. Tempo
  2. A tabela regressiva do imposto de renda
  3. A taxa do CDI oferecida pelo CDB e pela LCI e pela LCA

Imagine um CDB com prazo de 2 anos que pagará 100% do CDI. Por dois anos ou mais, a alíquota do imposto de renda é de 15%.

Então, o valor líquido que o CDB paga é de 85%.

Uma LCI ou uma LCA que paguem 86% do CDI durante 2 anos já estará em vantagem.

Assim, ao comparar um CDB com uma LCI ou uma LCA sempre considere o valor líquido descontado o imposto da porcentagem do CDI paga pelo CDB:

  • 22,5% até 180 dias;
  • 20% entre 181 e 360 dias;
  • 17,5% entre 361 e 720 dias;
  • 15% após 720 dias.

Se o CDB paga 100% do CDI, mas o investimento é de menos de 6 meses, saiba que, o rendimento líquido equivalerá apenas a 77,5% do CDI.

Uma LCI ou uma LCA com 80% do CDI já teria larga vantagem.

Comparando LCI e LCA com outros investimentos da renda fixa

Já fizemos a comparação com o CDB e com a caderneta de poupança. Vejamos o caso de outros investimentos de renda fixa:

  • Fundos de renda fixa: têm imposto de renda e taxa de administração. Um fundo que consiga remunerar com 100% do CDI e com uma taxa de administração de 1% perde para uma LCI ou LCA que pague 80% do CDI, por causa da alíquota do leão, que é de 17,5%. Depois de dois anos, com uma alíquota de 15%, a coisa fica melhor. Mas esse mesmo fundo, não consegue ganhar de uma LCI ou de uma LCA que remunerem com 85% do LCI em nenhuma hipótese. Só opte pelo fundo de renda fixa se precisar de liquidez diária.
  • Tesouro Selic: o Tesouro Selic segue a taxa Selic, como o próprio nome diz. Também são a opção se precisamos de liquidez e se não queremos perder dinheiro no caso de liquidação antecipada do investimento. Porém, tem imposto de renda da tabela regressiva, chegando a um mínimo de 15% sobre o lucro total depois de dois anos. Assim, para um prazo de dois anos de permanência, o Tesouro Selic empata com uma LCI que paga 85% do CDI. Em tese, porque ainda há as taxas de custódia cobradas pela B3 (antiga BM&FBovespa, a bolsa de São Paulo) e pela corretora (algumas corretoras, como a XP Investimentos, não cobra taxa para o Tesouro Direto).

VALE A PENA COLOCAR R$ 100 MIL EM LCI OU LCA NUM BANCO MÉDIO? 

VALE A PENA COLOCAR-01

Um cliente perguntou recentemente se ele estaria agindo corretamente se colocasse R$ 100 mil em um LCI ou LCA de um banco médio, se ele não estaria exposto ao risco e se teria um bom rendimento.

Como foi explicado anteriormente, até R$ 250 mil estamos protegido do risco pelo Fundo Garantidor de Crédito. Então, até esse valor não importa se o banco é microscópico, pequeno, médio, grande ou gigantesco.

A vantagem de um banco médio ou pequeno é que eles pagam as melhores taxas. Atualmente, é possível encontrar LCI e LCA que pagam até 97% do CDI nesses bancos. Isso equivaleria a um CDB que paga 114% do CDI em dois anos (pois devemos considerar o imposto de renda de 15%).

COMO FUNCIONA O IMPOSTO PARA A LCI E PARA A LCA E COMO DECLARAR

como funciona-01

Como vimos, não existe imposto de renda para as Letras de Crédito Imobiliário e para as Letras de Crédito do Agronegócio.

Também não há IOF para a LCI e para a LCA.

Mas, como todo investimento, devemos declarar essas aplicações também.

A sua corretora, no começo do ano, enviará tudo discriminado. Assim, fica fácil. É só copiar para a declaração anual.

Se ainda não recebeu os valores do título, declara a LCI ou a LCA no campo bens e direitos.

Se as letras de crédito já foram resgatadas, você precisará preencher também o campo Rendimentos Não Tributáveis.

Ah, sim! A isenção do imposto de renda é apenas para pessoas físicas e não para as jurídicas, mas acredito que este seja o seu caso.

QUAL A RENTABILIDADE DA LCI E DA LCA?

QUAL A RENTABILIDADE-01

Se a LCI ou a LCA forem prefixadas, é fácil saber de antemão quanto elas renderão.

Porém, a maior parte das LCI e LCA ofertadas pelas instituições bancárias são pós-fixadas, ancoradas numa porcentagem do CDI. Assim, nesse caso, a única coisa que você saberá é quanto do CDI – índice que varia ao longo do tempo – seu investimento pagará ao final do prazo.

O importante é, então, conseguir um LCI ou LCA que pague a maior porcentagem possível do CDI. Com ajuda de uma boa corretora é possível encontrar Letras de Crédito pagando acima de 90% do CDI.

Lembrando que o rentabilidade ofertada por uma Letra de Crédito cresce:

  • Quanto maior o valor
  • Quanto maior o tempo
  • Quanto menor o banco (em tese)

PRAZOS DA LCI E DA LCA

PRAZOS DA LCI E DA LCA-01

Quando falamos de renda fixa, existem dois prazos principais: o de carência e o de vencimento.

O prazo de carência diz a partir de que dia você pode sacar parte de seu dinheiro ou todo o seu dinheiro antes do vencimento da aplicação.

O prazo do vencimento é a data em que a aplicação se encerra e seu dinheiro é devolvido com juros.

No caso da LCI e da LCA os dois prazos costumam coincidir e, além disso, as Letras de Crédito não têm liquidez.

O prazo mínimo desse tipo de investimento é de 90 dias – e um máximo de 1440 dias – e ele é definido logo no início da aplicação.

A única maneira de encerrar o investimento é se, no início, foi definida a opção de resgate antecipado, mas isso afeta o volume do rendimento.

A outra possibilidade é a transferência de titularidade, que pode ser feita a partir do prazo de 30 dias, através de um Termo de Cessão de Direitos. As duas partes envolvidas não precisam ter conta na mesma instituição bancária.

RISCOS DA LCI E DA LCA

riscos-02

Os riscos da LCI e da LCA são basicamente os seguintes:

  • Crédito: se o banco que emitiu a Letra de Crédito quebrar
  • Liquidez: não há liquidez caso você precise do dinheiro antecipadamente

Risco de Crédito

Se o banco que emitiu sua Letra de Crédito Imobiliário ou sua Letra de Crédito do Agronegócio quebrar ou ficar insolvente por algum outro motivo, qualquer valor que você tenha investido e que tenha direito de receber por conta dos juros é garantido pelo Fundo Garantidor de Crédito.

Mas lembre-se: até um limite de R$ 250 mil por CPF e por instituição. Se você tem mais do que isso para investir é uma boa ideia distribuir os valores em LCI e LCA emitidas por mais de uma instituição bancária.

Até R$ 250 mil o risco de crédito, portanto, é baixíssimo.

Risco de Liquidez

A fim de obter um melhor rendimento, uma melhor taxa de remuneração, você abre mão da liquidez.

A LCI e a LCA não têm liquidez, a não ser que você negocie um prazo de resgate antecipado no início da aplicação. Mas isso compromete os valores dos juros, certamente.

Assim, o mais correto é optar por prazos mais longos, sim, sem liquidez alguma, porém ter algum dinheiro em uma aplicação com liquidez, caso precise de capital para alguma emergência ou para algum plano anterior ao vencimento da LCI ou da LCA.

Nem sempre tem LCI e LCA disponíveis

Nem sempre será possível encontrar LCI e LCA no mercado para investir, pois, para elas existirem, depende-se do lastro financeiro do setor imobiliário para a primeira e do setor do agronegócio para a segunda. Se estas áreas da economia estiverem desaquecidas, é provável que seja difícil encontrar boas opções.

Recentemente, LCI e LCA foram as principais maneiras de os bancos se financiarem e, alguns, estavam usando operações vagamente lastreadas com finalidades imobiliárias para tanto.

Outras coisas podem mudar tornando a oferta de LCI e LCA ainda mais escassa: diversos bancos têm nessa modalidade a principal forma de financiamento de seu próprio negócio, captando recursos através deles, alguns inclusive lastreando esses papeis em atividades que vagamente estão ligadas ao lastro imobiliário ou do agronegócio.

VENDA ANTECIPADA DA LCI E DA LCA 

VENDA ANTECIPADA DA LCI-01

Não é uma boa ideia investir em LCI ou LCA se você acha que pode precisar do dinheiro antes do prazo do vencimento.

Ponto.

A melhor maneira de aproveitá-las é leva-las até o vencimento.

Se você negociou um resgate antecipado da LCI ou da LCA, terá uma decepção. Uma Letra de Crédito que pagaria 90% do CDI passa, então, a pagar 80%, por exemplo.

COMO INVESTIR EM LCI E EM LCA

COMO INVESTIR EM LCI E EM LCA-01

Você pode investir em LCA e LCI por intermédio de seu banco. Mas mantenha a atenção, pois se for um grande banco talvez as taxas de remuneração não sejam tão boas. Qualquer coisa abaixo de 80% é inferior aos melhores produtos que você consegue encontrar em uma corretora.

Assim, pode-se dizer que o primeiro passo para se investir em Letras de Crédito Imobiliário e do Agronegócio seja abrir uma conta em uma boa corretora, com boas taxas de administração (LCI e LCA não costumam ter taxas de administração) e com uma boa estrutura de atendimento.

Não abra mão de nenhum desses dois itens. Eu sugiro a XP Investimentos, empresa com a qual a Equipe Trader trabalha.

Aberta a conta na corretora, vamos a alguns passos para você decidir investir em LCI e LCA e, finalmente, escolher a melhor opção para você.

  1. Você tem dinheiro que pode ficar comprometido no investimento durante algum tempo? Se sim, quanto tempo? Esse é o tempo mínimo que você deixará esse dinheiro na LCI e na LCA. Lembre-se que você optar por isso, deve ter uma reserva de emergência num investimento com liquidez, como o Tesouro Direto ou um CDB que ofereça essa vantagem.
  2. Escolha entre uma LCI ou LCA prefixada, pós-fixada ou atrelada à inflação. Em um cenário de juros cadentes, a prefixada é a melhor opção, mas se os juros subirem, você ficará preso a uma taxa inferior. As mais comuns hoje, no entanto, são as pós-fixadas, atreladas ao CDI que, por sua vez, flutua paralelamente à Selic.
  3. Escolhido o prazo, escolha a melhor taxa. Não se importe com o tamanho do banco. Até R$ 250 mil, seu dinheiro estará garantido. Se a previsão é de que ao final do investimento seu dinheiro ultrapasse esse valor, espalhe seus investimentos por mais de uma instituição bancária.
  4. Agora é só aplicar.

CONCLUSÃO

CONCLUSÃO-01

A LCI (Letra de Crédito Imobiliário) e a LCA (Letra de Crédito do Agronegócio) são excelentes maneiras de diversificar seus investimentos em renda fixa, sobretudo para aquela parte do seu capital que não precisa de liquidez.

LCI e LCA que pagam acima de 85% em prazos menores de 2 anos são extremamente vantajosas. Valores acima desses devem ser considerados em absoluto, mas geralmente são para prazos maiores que dois anos.

Além da desvantagem da falta de liquidez, deve ser considerado o fato de que esse dinheiro não poderá ser usado como garantia em operações na bolsa de valores.

Mas a vantagem de a LCI e a LCA dispensarem o pagamento de imposto de renda é inegável. Essa isenção pode mudar no futuro – o governo já aventou essa possibilidade -, mas aplicações já iniciadas dificilmente teriam seu regime de tributação alterado.

Certamente, não é a única aplicação a ser considerada para todo o seu capital, mas apenas mais uma ótima opção para assegurar seu futuro financeiro.

Avaliação dos Leitores
[Total: 4 Média: 5]

[contact-form-7 404 "Not Found"]
Avaliação dos Leitores
[Total: 4 Média: 5]