Telefone0800.600.4780 ou (43) 3026.4780, de seg. à sex, das 08:45 às 18:00 Whatsapp (43) 98427.4203

O QUE É CRI?

O Certificado de Recebíveis Imobiliários (CRI) é um título de renda fixa baseado em créditos imobiliários (pagamentos da aquisição de bens imóveis ou de aluguéis), emitido por sociedades securitizadoras.

Para entender isso, é preciso saber o que é securitizar. Securitizar é transformar direitos creditórios – como os provenientes das vendas a prazo nas atividades comerciais, financeiras ou prestação de serviços – em títulos negociáveis no mercado. No caso, transformá-los em Certificados de Recebíveis Imobiliários.

Na prática e de maneira bem simplificada funciona assim: as pessoas compram um imóvel e fazem financiamentos junto a um banco. O banco usa então uma entidade securitizadora, que emite os CRIs que são, em seguida, comprados pelos investidores. À medida que os compradores de imóveis vão pagando ao financiamento, o investidor recebe seu dinheiro de volta com os juros combinados.

QUAL É A RENTABILIDADE DO CRI?

Esses títulos possuem uma das melhores rentabilidades do mercado, esta modalidade de investimento é isenta de Imposto de Renda e é indicada para diversificação de seu portfólio de investimentos. Apenas para exemplificar, alguns CRIs pagam 7% ao ano + IGP-M. Também pode ser vinculado ao DI ou prefixada.

PARA QUEM É INDICADO CRI?

É muito importante observar, no entanto, que apesar de se tratar de renda fixa, os CRIs apresentam muitos mais riscos que outros investimentos pois esta modalidade não possui a garantia do Fundo Garantidor de Crédito – FGC.

Se você já é cliente da Equipe Trader/XP Investimento é só acessar sua conta e ir em Investimentos > Renda Fixa > Aplicar > Filtrar e na sequência selecionar CRI, como mostram as imagens abaixo. IMPORTANTE! ESTA OPÇÃO SÓ FICA DISPONÍVEL DAS 10HS ÀS 14HS.




CRI - Certificado de Recebíveis Imobiliários


Se você ainda não é nosso cliente, clique aqui e faça o seu cadastro! Assim você poderá seguir os passos anteriores e investir em CRI.

QUAIS OS RISCOS DE INVESTIR EM CRI?

O principal risco é o calote nos lastros, que são créditos imobiliários que representam financiamentos de imóveis residenciais ou comerciais, ou até mesmo contratos de aluguel. Resumindo, o maior risco é o caso de o comprador ou compradores dos imóveis não honrarem suas dívidas. Contudo, o imóvel ou imóveis em questão são dados em garantia. No caso de um CRI ligado a aluguel de imóveis, a garantia é uma fiança. Para minimizar o risco, as CRIs residenciais são diluídas por vários créditos. Mas fique atento porque existem modalidade de CRI que não têm esse tipo de garantia.

COMO É A TRIBUTAÇÃO DO CRI?

O CRI não tem incidência de Imposto de Renda sobre os lucros. Não tem IOF para pessoa física.

COMO FUNCIONA O CRI?

Para adquirir CRIs você precisa ter conta na Equipe Trader e XP Investimentos. São negociados no balcão e registrados na Cetip ou no BovespaFix. Os bancos ou construtoras constroem ou administram imóveis que precisam ser vendidos ou alugados. Ao comprarem esses imóveis, os clientes passam a pagar um financiamento. Os bancos, por sua vez, recorre a uma sociedade securitizadora que emitirá os CRIs que, então, serão adquiridos pelos investidores. O pagamento do financiamento pelos compradores de imóveis – ou de aluguel pelos inquilinos – faz com que o investimento seja devolvido com a devida remuneração. Conforme cada característica da CRI, o investidor vai recebendo parcelas a cada período, ou seja, um pagamento já com os juros, até liquidar o montante investido e ser restituído por completo.

QUAIS OS TIPOS DE CRI?

Quanto a suas séries

  • Série Junior – Série subordinada e mais arriscada. Responde pela inadimplência até o seu montante total. Em caso de inadimplência, as seniores têm preferência. Também podem ter carência da data de emissão para começar a receber o pagamento do principal e juros.
  • Série Sênior – Série preferencial e consequentemente mais segura. Passa a receber logo após a subscrição.

Quanto ao lastro

  • Residenciais – tem como lastro (garantia de retorno do investimento) créditos originados pela venda de imóveis a prazo. O devedor é a pessoa física. Risco muito pulverizado e ainda reduzido ainda pelas CRIs junior que amortizam a inadimplência.
  • Corporativos – Têm um único crédito e o devedor é uma empresa. Existem emissões com vários créditos corporativos. O risco é único e a inadimplência é nula ou total.

QUAIS AS VANTAGENS E DESVANTAGENS DO CRI?

Vantagens

  • Não tem imposto de renda nem IOF.
  • Remuneração superior a diversas modalidades de renda fixa.
  • Remuneração mensal, semestral ou anual, conforme o caso.

Desvantagens

  • Longo prazo.
  • Não tem garantia nenhuma do Fundo Garantidor de Crédito.
  • Baixa liquidez.

[contact-form-7 404 "Not Found"]