Telefone0800.600.4780 ou (43) 3026.4780, de seg. à sex, das 08:45 às 18:00 Whatsapp (43) 98427.4203

O QUE SÃO OPÇÕES?

“Opções” são instrumentos financeiros que conferem a seu titular o direito de comprar ou vender um ativo-objeto (geralmente ações) a um preço determinado. Para o lançador da opção, ao direito do titular se opõe uma obrigação futura, caso esse direito seja exercido pelo titular.

Simplificando: uma opção de venda é o direito de vender determinada ação a determinado preço em determinada data. Uma opção de compra é o direito de comprar determinada ação a determinado preço em determinada data.

Ao adquirir uma opção você adquire um direito. Como direito, você pode exercê-la ou não. Esse direito tem data de validade.

No entanto, quem criou esse direito – o lançador – tem obrigação de cumpri-lo. Tem a obrigação de comprar caso tenha lançado opções de venda e obrigação de vender caso tenha lançado opções de compra.

Isso se quem comprou o direito queira realmente exercê-lo. Pois nem sempre é vantajoso.

Digamos que você tenha comprado 100 VALEG42 (G é a sétima letra, equivalente ao sétimo mês do ano e 42 é o preço (R$ 42) a que você tem direito a comprar a ação VALE5 na terceira segunda-feira do sétimo mês do ano).

Eis que chega o dia 21 de julho de 20XX. E a VALE5 está cotada a R$ 40. Por que você exerceria o direito de comprar a VALE5 a R$ 42 se pode comprá-la a R$ 40? As ações estão muito mais baratas do que o valor que você garantiu ao comprar o direito conferido pela opção de compra.

QUAL É A RENTABILIDADE DAS OPÇÕES?

A rentabilidade das opções é o paraíso e o inferno dos gananciosos. Assim como elas podem garantir um preço de venda ou compra em determinada data, mitigando possíveis perdas e garantindo um lucro calculado, elas também podem ser negociadas.

Opções podem ter valorizações em um dia de 100%, 200%. Quando a Petrobras descobriu o pré-sal relatou-se valorizações de 1400% para algumas opções. Em alguns casos, mais. Imagine: às 10h você investe R$ 10 mil e, às 13h você tem R$ 150 mil. Nada mal para um dia de trabalho. A questão que a flutuação do preço de uma opção também é grande para baixo.

Para entender: digamos que você tenha comprado 100 VALEG42 hoje. Hipoteticamente, no dia, a VALE5 estava R$ 43 (isto é só um exemplo). É possível então que você tenha pago algo como R$ 1 por opção (R$ 43 menos R$ 42, que é o preço de exercício da VALEG42). Em determinado momento do dia, a VALE5 passou a valer R$ 44. Automaticamente as suas 100 opções passaram a valer R$ 2 (R$ 44 menos R$ 42, que é o preço de exercício da VALEG42) cada uma. Você tinha R$ 100 nos derivativos e, num passe de mágica, passou a ter R$ 200 caso venda nesse instante estas opções. Uma valorização de 100%. Claro que é só um exemplo hipotético com valores arrendondados para facilitar.

PARA QUEM É INDICADO OPÇÕES?

Em primeiro lugar, investir em opções exige uma boa atenção ao mercado e muito conhecimento. Investir em opções envolve muitos riscos. Assim, existem duas alternativas em que se pode investir em opções. Quando se tem as ações na carteira, você pode comprar opções de compra e de venda para se garantir em caso de perdas ou no caso de querer garantir lucros. A outra possibilidade é investir em opções sem ter as ações correspondentes em carteira – no caso de opções de venda – ou ações em posições vendidas (que o investidor alugou para poder vender) – no caso de opções de compra. Este segundo caso é onde frequentemente os grandes lucros e as grandes perdas acontecem.

QUAIS OS RISCOS DE INVESTIR EM OPÇÕES?

Quanto mais perto da data do vencimento e mais longe do preço de exercício estiver a opção (abaixo do preço de exercício, no caso da opção de compra e acima, no caso da de venda), menores são as chances de ela voltar a se valorizar. Ela não vale nada. Se você comprou opções para especular e não para fazer travas de alta e de baixa para ações que você tem na carteira compradas ou alugadas, corre o risco de efetivamente perder tudo.

COMO É A TRIBUTAÇÃO DAS OPÇÕES?

O investidor que lucra com uma operação de opção deve recolher 15% de imposto de renda sobre seus ganhos em operações normais e 20% em operações daytrade (operações de compra e venda no mesmo dia), lembrando de descontar os custos operacionais (taxas de corretagem acrescida da cobrança de ISS, emolumentos, taxas de liquidação e taxas de registro) e o imposto de renda retido na fonte.

COMO FUNCIONA AS OPÇÕES?

O investidor precisa de uma conta com a Equipe Trader e XP Investimentos. A partir daí já pode investir em opções a partir do home broker, um programa de computador conectado à Bolsa de Valores, que permite a compra e venda de ativos e derivativos, como as opções.

QUAIS OS TIPOS DE OPÇÕES?

Os principais tipos são opções de compra e venda.

Ao adquirir uma opção de compra, você tem o direito de comprar a ação correspondente a um determinado preço a uma determinada data independentemente do valor à vista. Pode ser usada como estratégia para recompra de ações alugadas a um preço menor do que aquele que se recebeu na operação de venda.

No caso das opções de venda, o direito é o de vender a ação a determinado preço em determinada data independentemente do preço à vista. Este caso é vantajoso no caso de o investidor ter as ações em carteira e querer garantir que não a venderá a um valor mais baixo do que a adquiriu.

QUAIS AS VANTAGENS E DESVANTAGENS DAS OPÇÕES?

Vantagens

  • Usadas com sabedoria, podem constituir uma sólida defesa do preço de venda e compra das ações.
  • Como especulação, podem render lucros incríveis.
  • Basta ter conta na corretora e acesso ao home broker para começar a operar

Desvantagens

  • Incidência do imposto de renda.
  • Exige mais conhecimento.
  • Chance efetiva de perder tudo.

[contact-form-7 404 "Not Found"]