Telefone0800.600.4780 ou (43) 3026.4780, de seg. à sex, das 08:45 às 18:00 Whatsapp (43) 98427.4203

O QUE É BOI GORDO?

O Boi Gordo é um ativo negociado na BM&FBovespa, no Mercado Futuro. O investidor não precisa possuir os animais. O investimento é fixado em um contrato de acordo e, na data de vencimento, são pagos os valores acertados juntamente com a oscilação do mercado.

O investimento se baseia no preço do boi macho, castrado, criado em pastos e com idade mínima de dezesseis meses e máxima de quarenta e dois meses, carcaça convexa (de boa qualidade), pesando ao entre 450 e 550 quilogramas. Cada contrato equivale a 330 arrobas líquidas (cada arroba pesa 15kg). Desconsidera-se o sebo, couro, patas, cabeças e entranhas. Só conta o peso da carne com osso.

Uma curiosidade é que, se o investidor quiser, pode receber a mercadoria ao final do contrato. Isto é, os bois equivalentes ao contrato. A maioria dos investidores prefere a liquidação financeira do investimento mesmo.

Esse ativo foi criado para garantir o preço do boi no futuro tanto para os criadores como para os compradores.

QUAL É A RENTABILIDADE DO BOI GORDO?

A cotação do boi gordo é de Reais por arroba líquida. Para saber o valor de cada contrato é só multiplicar o preço de cotação por 330. Se o preço estiver a R$ 100 por arroba, um lote, que sempre tem 330 arrobas, custará R$ 33 mil.

O que vai determinar a variação do preço de um contrato – e, portanto sua rentabilidade – é o preço do boi gordo no mercado físico e também a proximidade de vencimento da data do contrato. De um modo geral, o preço do boi tem baixa volatilidade. Os investidores se baseiam na análise técnica e na diferença que há entre o preço do contrato futuro e o preço do boi no mercado físico propriamente dito.

A lucratividade tem a ver com a sazonalidade. Por exemplo, no Brasil, de julho a setembro, os preços do boi são mais baixos, por causa do inverno e a existência de menos pasto. Boi que come pouco não engorda.

O investidor deve estar ciente que Boi Gordo é uma commodity de renda variável. Se o preço do boi gordo subir, ele ganha dinheiro e, se descer, ele perde. Portanto, não é possível dizer ao certo qual a rentabilidade absoluta do Boi Gordo neste momento.

PARA QUEM É INDICADO CONTRATOS DE BOI GORDO?

O boi gordo é um ativo de renda variável. Pode ser analisado usando-se a análise técnica. Portanto, é indicado para aqueles investidores dispostos a assumir alguns riscos calculados e que tenham conhecimento do mercado e de suas oscilações.

QUAIS OS RISCOS DE INVESTIR EM CONTRATOS DE BOI GORDO?

O mercado do Boi Gordo é regido pela oferta e pela procura dessa commodity. O risco é de que em caso de compra de um contrato, o preço do boi gordo caia e, portanto, haja perda. No caso de venda de contrato, se o preço subir, o investidor também fica no prejuízo.

COMO É A TRIBUTAÇÃO DE CONTRATOS DE BOI GORDO?

Incide Imposto de Renda e o recolhimento é de responsabilidade do investidor. A alíquota é de 15% sobre a soma algébrica dos ajustes diários (se positiva). A apuração se dá quando do encerramento da posição. Há também 0,005% retido na fonte sobre a soma algébrica dos ajustes diários (se positiva).

Para operações de day trade (operações em que a compra e a venda do contrato acontecem no mesmo dia), a alíquota do Imposto de Renda é de 20%, mais o imposto na fonte, uma alíquota de 1%, se a soma for positiva.

Taxas de corretagem, taxas da bolsa e emolumentos podem ser deduzidos.

COMO FUNCIONAM OS CONTRATOS DE BOI GORDO?

De um modo geral, basta ter conta com a Equipe Trader e XP Investimentos para começar a investir em Boi Gordo. Trata-se de um contrato em que se pode investir alavancado, isto é, num valor maior do que se tem em conta. A negociação acontece da mesma maneira que a negociação de ações. O código do ativo é BGI mais a letra correspondente ao mês e um número correspondente ao ano de vencimento do contrato. Por exemplo, um contrato de Boi Gordo que vence em junho de 2016 tem o código BGI M 16.

A variação máxima da cotação é de 3,5% sobre o preço de ajuste do dia anterior do vencimento negociado.

A variação de preços dos contratos futuros acontece todos os dias. Isso gera um crédito ou um débito na conta do investidor. Assim, eles são atualizados diariamente, recebendo lucros ou pagando prejuízos todos os dias, conforme o caso. Assim, o mercado fica protegido de inadimplências. Outra maneira de proteger esse mercado da inadimplência é a margem de garantia, um depósito de segurança – em dinheiro ou em títulos – feito pelo investidor, como uma forma de garantir que ele tem cacife para pagar caso exista prejuízo. A margem costuma ser de 3,34% do valor total negociado.

QUAIS OS TIPOS DE CONTRATOS DE BOI GORDO?

Além do contrato de Boi Gordo, os investidores podem optar pelo minicontrato, modalidade criada para atrair investidores de menor porte ou menor capital.

O minicontrato de boi gordo equivale, assim, a 33 arrobas líquidas em vez das 330 do contrato padrão.

A nomenclatura é WBG, mais a letra correspondente ao mês e o número do ano do vencimento do contrato.

VANTAGENS E DESVANTAGENS DOS CONTRATOS DE BOI GORDO

Vantagens

  • A principal vantagem é para produtores de gado e para quem compra gado, garantindo preços de compra e venda em determinada época.
  • Para o investidor comum, a possibilidade de especular a queda ou a alta do preço do Boi Gordo. Se ele acha que o preço vai cair, ele vende contratos, investindo somente a margem inicial. Se ele acha que vai subir, pode comprar contratos.
  • Os minicontratos dão a chance de pequenos investidores entrarem nesse mercado.

Desvantagens

  • Os ajustes são diários: prejuízos e lucros são realizados no mesmo dia.
  • Margem de garantia de 3,34%.
  • Imposto de renda.
  • Existe um prazo de vencimento. Se você quiser ficar na posição para além do vencimento precisará rolar o Boi Gordo com um contrato com vencimento posterior.
  • Renda variável: portanto envolve riscos.

[contact-form-7 404 "Not Found"]