CORRETORA DE VALORES

Corretoras de valores excelentes para investir e fazer o dinheiro crescer: passo a passo sem frescuras

A corretora de valores é o melhor caminho a fim de começar a investir o seu dinheiro.

Os bancos, sobretudo os grandes, oferecem apenas seus próprios produtos de investimento, com taxas de administração caras e remunerações sem vantagens.

As corretoras de valores são um meio seguro de alocar seu dinheiro em aplicações muito mais vantajosas.

Além disso, a corretora de valores oferece um profissional que acompanha seus investimentos e que tem compromisso com você e não com bater metas de produtos específicos, caso do gerente dos bancos.

Eu posso dizer sem medo nenhum de errar que, se todas as suas aplicações se limitam às oferecidas por seu banco, você está provavelmente perdendo dinheiro.

Então, está na hora – eu diria que passou da hora – de mudar seu dinheiro para a corretora de valores.

Mas como fazer isso?

Preciso ser rico para ter conta em corretora de valores? (Pra essa pergunta, vou até adiantar: não! Você nem precisa depositar nenhum dinheiro na sua conta ao abri-la, não é incrível?)

Como escolher uma corretora de valores?

Corretora da valores serve apenas ao investimento na bolsa de valores?

Qual a corretora de valores mais barata?

Posso usar a corretora de valores quando investir em renda fixa?

Calma, neste artigo você vai saber tudo sobre corretoras de valores, até coisas que nem imaginou que poderia perguntar sobre elas.

Eis algumas coisas que vou ensinar:

O QUE É A CORRETORA DE VALORES

O QUE É A CORRETORA DE VALORES

A corretora de valores, pela definição mais técnica, é a entidade do sistema financeiro que faz o meio de campo entre emissores e investidores na negociação de títulos financeiros.

Corretora de Valores é o nome para os íntimos. O nome completo é Corretora de Títulos e Valores Mobiliários.

Esses títulos financeiros podem ser os mais diversos: ações, opções, debêntures, CDB, LCI, LCA, títulos da dívida pública. São ativos que abrangem, além da renda variável (a da bolsa de valores), como a renda fixa. Alguns deles se enquadram no conceito de valores mobiliários e outros não.

Talvez você estivesse pensando que as corretoras de valores atuassem só na bolsa de valores, hein?

Sim, esse é o segmento que torna essas empresas famosas, o filé mignon dos investimentos, o alvo daqueles investidores mais agressivos.

Mas as corretoras de valores também atendem aqueles investidores mais conservadores.

Como elas fazem isso? Oferecendo escolhas de renda fixa de uma infinidade de bancos, de pequenos a grandes, passando pelos médios, de maneira que o cliente pode optar por aquele investimento mais vantajosos.

As corretoras de valores têm também outras atividades:

  • Informar e fazer análise de investimentos;

  • Administrar carteiras de valores mobiliários de clientes individuais ou de fundos;

  • Prestar serviços de custódia;

  • Oferecer as plataformas de investimento pela internet (home broker ou plataformas gráficas);

  • Prestar consultoria financeira;

  • Organizar e orientar clubes de investimentos;

  • Financiar a compra de ações (conta margem).

Cada um desses serviços pode ou não ter cobrança de taxas e comissões, de onde vem o lucro das corretoras de valores.

POSSO INVESTIR NA BOLSA DE VALORES SEM A CORRETORA DE VALORES?

Não pode.

O fato é que, se você quer investir na bolsa de valores, precisa ter conta numa corretora. A grande vantagem disso é que, mesmo que você mude de ideia e desista de comprar e vender ações, ainda assim terá a sua disposição um leque enorme de investimentos vantajosos em renda fixa, com juros bem superiores aos oferecidos pelos bancos.

Nada mal, hein?

A corretora de valores pode não ter o mesmo patrimônio e a mesma imagem e presença de um grande banco de varejo, mas caso vá a falência, suas ações estão custodiadas pela CBLC. Os demais títulos, fundos de investimento e outras opções de aplicação são de outras entidades e todos são protegidos e fiscalizados por entidades como a Cetip.

Se você quer comprar ações, de fato, sem precisar de fundos de ações, vai ter que largar a segurança do banco e buscar aquela corretora de valores de confiança.

LEGISLAÇÃO DAS CORRETORAS DE VALORES

Ao se criar uma corretora no Brasil, é preciso a autorização do Bacen (Banco Central do Brasil).

Para que ela funcione, há a regulação da CVM (Comissão de Valores Mobiliários), através do que define Lei 6.385/76 e pela instrução 505 da própria CVM.

As corretoras e as distribuidoras devem ser constituídas sob a forma de sociedade anônima ou por quotas de responsabilidade limitada.

Também são importantes a Resolução nº 1.655, de 26 de outubro de 1989 – que disciplina a constituição, a organização e o funcionamento das sociedades corretoras de valores mobiliários – e a Resolução nº 1.120, de 4 de abril de 1986 – que regulamenta a constituição, organização e o funcionamento das sociedades distribuidoras de títulos e valores mobiliários.

Até 2009 existia a figura da Distribuidora de Títulos e Valores Mobiliários, mas com a Decisão Conjunta 17 as funções de corretora e distribuidora se tornaram praticamente as mesmas. Na prática, o que interessa nos interessa, investidores comuns, são as corretoras de valores.

POR QUE EXISTEM CORRETORAS DE VALORES?

CORRETORAS DE VALORES POR QUE EXISTEM

Do seu ponto de vista, pequeno investidor, a corretora de valores serve na intermediação com a bolsa de valores: como expliquei, é impossível comprar ações diretamente do mercado.

Primeiro você tem que ter conta em uma corretora de valores e, depois, depositar algum dinheiro nessa conta. É com esse dinheiro que você vai comprar ações.

Mas, para sua comodidade, a corretora de valores não existe apenas com tal finalidade.

Ela vai oferecer muitas outras coisas como opções de renda fixa, análises de investimento e, em minha opinião, coisa das mais importantes, o acompanhamento gratuito de um profissional denominado agente autônomo de investimento, de forma totalmente gratuita.

As metas desse profissional não são batidas através da venda deste ou daquele produto – como acontece aos gerentes de banco -, mas através dos sucessos financeiros de seus clientes e de sua permanência no mercado. Se você perde dinheiro ele também perde. Se você ganha dinheiro ele também ganha.

Então, pode-se dizer que o motivo da existência da corretora de valores é trazer você ao mundo dos investimentos e garantir que você permaneça nele, cada vez mais forte.

CORRETORAS DE VALORES: A QUEM SE DESTINAM?

Corretoras de valores a quem se destinam

Se estivéssemos em, sei lá, 1987, eu diria que corretora de valores seriam para pessoas ricas, pessoas jurídicas e outros com muito, muito, muito dinheiro sobrando.

Porém, desde meados dos anos 2.000 essas empresas vêm focando seus esforços no pequeno investidor.

Posso dizer que, sem dúvida, qualquer um com R$ 30 pode começar a investir com a ajuda da corretora de valores agora mesmo. Está com R$ 30 no bolso? Opa! Comece já. Mas, calma, eu vou ensinar ainda como escolher a corretora ideal mais a frente neste texto.

Assim, as corretoras de valores são destinadas a qualquer um que queira fazer mais por seu dinheiro, saindo de investimentos perdedores como a caderneta de poupança e outras opções oferecidas pelos bancos, como fundos de investimento com taxas de administração absurdas e taxas de remuneração ridículas ou, ainda pior, títulos de capitalização (credo!).

As corretoras têm acesso não só a Bolsa de Valores, mas a diversas instituições financeiras. E as menores instituições financeiras são aquelas que, mesmo na renda fixa, oferecem as melhores condições de taxas porque precisam concorrer com as grandes na captação do dinheiro e as grandes preferem investir em marketing e em sua já inflada rede de clientes.

TIPOS DE CORRETORAS DE VALORES: DE BANCO E INDEPENDENTES

Tipos de corretoras de banco e independentes

Claro que muitos bancos grandes têm corretoras. Afinal, os bancos grandes sabem que seus clientes também querem investir na bolsa de valores. Apostam, então, na comodidade de se ter o dinheiro no mesmo lugar.

Então, vamos ver algumas diferenças entre cada uma dessas duas opções:

Corretora de valores de banco

Oferece comodidade, afinal, meu dinheiro já está no banco que fará o meio de campo entre mim e as ações; tudo pode acontecer através de “débito automático”;

A segurança que um grande banco de varejo proporciona através de sua marca, imagem, presença física em diversos lugares da cidade; essa característica também se enquadra no que chamamos de “zona de conforto”;

No que diz respeito a investimento em ações, as taxas podem ser diferenciadas, mas na prática as ações são custodiadas pela CBLC (Comissão Brasileira de Liquidação e Custódia), que é um departamento da bolsa brasileira, a B3. A diferença é que a corretora de banco talvez tenha poucas opções em renda fixa ou mesmo em fundos de investimento de renda variável visto que o banco tem um compromisso maior com os seus próprios produtos e seus parceiros.

Corretora de valores independente

É necessário transferir o dinheiro do seu banco para a corretora, mas isso é extremamente fácil, através de um TED. Quer usar os lucros que obteve na corretora? Fácil! Nova transferência e a maior parte das corretoras de valores nem cobra taxa nesse tipo de transação (o que é pouco frequente em bancos);

corretora de valores pode não ter o mesmo patrimônio e a mesma imagem e presença de um grande banco de varejo, mas caso vá a falência, suas ações estão custodiadas pela CBLC. Os demais títulos, fundos de investimento e outras opções de aplicação são de outras entidades e todos são protegidos e fiscalizados por entidades como a Cetip;

corretora de valores independente terá muito mais flexibilidade na oferta de aplicações além das ações da bolsa de valores. Elas evitam compromisso com este ou aquele produto deste ou daquele banco. Assim, o cliente tem muito mais oportunidades de escolher o que é melhor para seu dinheiro, respeitando suas características de investidor;

Também é verdade que muitas corretoras independentes estão no vermelho. Embora isso não seja um risco em si, uma vez que o dinheiro líquido na corretora está garantido e os demais títulos pertencem a outros emissores e não propriamente à corretora. E também estão garantidos de outras formas. Porém, a falência da corretora pode ser uma complicação desnecessária. Então, prefira corretoras independentes que estão em excelentes condições.

VALOR MÍNIMO AO INVESTIR ATRAVÉS DE CORRETORA DE VALORES

Valor mínimo para investir por corretora de valores

Não é preciso dinheiro nenhum.

Isso mesmo. Dinheiro nenhum.

Você preenche um cadastro online e, em alguns minutos, sua conta está aberta.

Não é pegadinha. Ninguém vai cobrar nenhuma taxa de você. Nem é preciso um aporte mínimo.

Agora, quanto é o mínimo ao investir, aí são outros quinhentos.

Não se assuste com esse valor!

R$ 30.

Sim, qualquer boa corretora de valores oferece títulos públicos do Tesouro Direto. E, no Tesouro Direto, vocè pode comprar um centésimo de um título, cujo valor aproximado é esse: R$ 30.

Claro, com R$ 30 você também pode comprar 10 ações que custam R$ 3 cada. Isso existe. Mas será que vale a pena?

Mais a frente você vai aprender sobre custos de investimento na bolsa de valores, as diferenças do mercado fracionário e a vista de ações e gerenciamento de risco e ver que, talvez, não valha a pena comprar ações tendo apenas R$ 30.

Mas, se a pergunta é “posso investir em corretora de valores com pouco dinheiro, um valor tão pequeno quanto R$ 30?”

A resposta é sim.

COMO ESCOLHER UMA CORRETORA DE VALORES: CUSTOS VERSUS BENEFÍCIOS

Custos versus benefícios

Antes de avaliar os custos e benefícios da corretora de valores é preciso saber se a empresa é confiável.

Isso vai trazer segurança e garantia básica a seu dinheiro. Afinal, você não vai entregar seu capital a qualquer um. É necessário que seja empresa fiscalizada, certificada e regulamentada.

Então, vamos a esses passos básicos:

COMO DESCOBRIR SE A CORRETORA DE VALORES É DE CONFIANÇA

Como saber se a corretora de valores é confiável

  • A corretora tem um selo Cetip Certifica?  É uma certificação que comprova o registro, na Cetip, da aplicação do cliente, identificando o CPF ou CNPJ (se for empresa) em determinados investimentos: CDB, CDCA, CIA, CRA, CRI, DPGE, LFSC, LC, LFSN, LCA, LCI, LF, NC, RDB e CFF;
  • A corretora pode operar no Tesouro Direto? Talvez você tenha aberto uma conta em uma corretora de valores a fim de investir na bolsa, mas o Tesouro Direto e seus ótimos e seguros títulos da dívida pública são uma excelente opção e uma corretora habilitada a operar no Tesouro Direto pode facilitar sua vida nessa possibilidade. Inclusive, prefira um agente integrado, que facilita ainda mais seu investimento em Tesouro Direto. Vamos falar mais sobre a relação entre Tesouro Direto e corretoras de valores mais à frente.
  • CUSTOS DAS CORRETORAS DE VALORES

    Vou omitir aqui de custos que envolvem terceiros – como a taxa de administração de um fundo, responsabilidade do gestor desse fundo, ou a taxa de custódia, cobrada pela bolsa de valores.

    Os custos, os serviços e as opções de uma corretora de valores por outro lado são quase sempre superiores aos dos investimentos feitos em bancos e até mesmo em corretoras de valores de bancos.

    Vou enumerar as taxas e, ao lado de cada uma, vou exemplificar com os valores cobrados pela XP Investimentos.

    • Taxa de custódia de renda fixa: Zero;

    • Taxa de custódia de previdência privada: Zero;

    • Taxa de custódia de bolsa: Zero;

    • Taxa de custódia de Certificado de Operações Estruturadas: Zero;

    • Taxa de custódia do Tesouro Direto: Zero;

    • Taxa de custódia de ouro: Zero;

    • Tarifa de TED em retiradas: Zero;

    • Tarifas de ações: Day trade: Ordens até R$ 10 mil – R$ 8. Ordens até R$ 25 mil – R$ 10. Ordens a partir de R$ 25 mil, R$ 8. Swing trade: R$ 18,90 por ordem, independentemente do valor;

    • Tarifa no mercado futuro: Minicontratos: R$ 1 para day trade e R$ 2 para swing trade por contrato. Contratos cheios: entre R$ 4 e R$ 6 por contrato;

    • Tarifa em commodities: Entre R$ 1 e R$ 350;

    • Tarifas em fundos imobiliários: Entre R$ 8 e R$ 18,90, dependendo do tamanho da ordem e do tempo operacional;

    As corretoras de valores também oferecem pacotes de corretagem que podem fazer os valores das taxas de corretagem caírem consideravelmente.

    As corretoras também oferecem plataformas de negociação, sejam homebrokers sejam plataformas gráficas como o Meta Trader 5.

    BENEFÍCIOS

    Muito mais do que os custos, devemos estar atentos aos benefícios oferecidos por uma corretora de valores. Pois este é um daqueles casos em que vale o velho adágio que nos diz que “o barato pode sair caro”.

    Algumas corretoras oferecem taxas próximas de zero. Mas é fácil encontrar casos em que seus clientes reclamam de ordens não executadas pelas plataformas oferecidas, causando perdas de oportunidades de lucro ou pior, causando prejuízos, ou agravando de maneira contundente prejuízos já existentes.

    Quando você der uma ordem de compra ou de venda ela precisa ser executada na hora, no preço certo e no volume adequado, sem exceção.

    Assim, sempre pesquise a reputação da corretora. É fácil fazer isso usando-se a internet, as mídias sociais e os sites de reclamação de clientes.

    Além disso, veja se a corretora de valores oferece o seguinte, de preferência gratuitamente:

    Home broker: ele deve ser fácil de usar, ser rápido e ter recursos

    Ferramentas de análise gráfica: de preferência você deve poder fazer negócios usando essa ferramenta. Exemplo: Meta Trader 5

    A corretora de valores oferece a transmissão de trades ao vivo gratuitamente? É um ambiente ótimo de aprendizado e até para fazer bons negócios

    Como é o aplicativo para celulares da corretora? É grátis?

    Há algum tipo de assistência para o cálculo do Imposto de Renda?

    Os relatórios de análises do mercado são bons e claros?

    Há ofertas de cursos?

    Há indicações de investimentos?

    Se algum desses itens for cobrado, cabe analisar se é o caso de optar por outra corretora, sobretudo se você não for fazer uso do item. Afinal, não vale a pena pagar por algo que não se vai usar.

    Em se tratando de investimentos, todos os custos devem ser levados em conta. Afinal, no longo prazo, 1% de diferença pode significar dezenas de milhares de reais.

    VALE A PENA TER UMA CONTA NUMA CORRETORA DE VALORES: VANTAGENS

    Vale a pena ter conta na corretora de valores vantagens

    O primeiro motivo que me ocorre é a versatilidade: são muitas opções de investimento e não só nas aplicações de renda variável (bolsa de valores e mercado futuro), mas também em renda fixa.

    Os custos, os serviços e as opções de uma corretora de valores, por outro lado são quase sempre superiores aos dos investimentos feitos em bancos e até mesmo em corretoras de valores de bancos.

    Vamos enumerar algumas vantagens de se investir através de corretoras de valores:

    • Variedade: os bancos limitam suas opções a seus próprios produtos. As corretoras não têm essa limitação. Podem oferecer diversos tipos de aplicações, inclusive as de bancos pequenos que, por terem menor orçamento para colocar em marketing, preferem oferecer taxas mais vantajosas a fim de captar dinheiro dos investidores;

    • Rentabilidade superior: as corretoras precisam oferecer custos inferiores a fim de ganhar da concorrência e, ao mesmo tempo, seu leque de produtos tem aquelas aplicações com os melhores rendimentos. Os bancos não precisam dessa carta na manga porque você já está com eles e eles apostam que você não será capaz de sair da zona de conforto;

    • Atendimento diferenciado: um banco não terá um gerente especializado em investimentos para alguém que tenha menos de R$ 1 milhão disponível. Numa corretora, todo investidor tem a sua disposição um AAI (Agente Autônomo de Investimento). Diferentemente de um gerente, ele é um profissional que se volta para os objetivos do cliente e não da empresa que representa;

    • Sem truques: qualquer um que já tenha tido conta em banco já teve ofertado para si coisas como títulos de capitalização e consórcios que, de jeito nenhum, são investimentos. Pelo contrário, você perde dinheiro. Em nenhum momento uma corretora, ainda mais com a orientação de um agente autônomo, vai querer que você perca dinheiro em um investimento;

    • Taxas: cada vez mais as corretoras têm taxas inferiores. Para abrir conta não há taxa. Também não existe taxa de manutenção ou aporte mínimo de permanência da conta. Já o banco tem taxa pra tudo;

    • Segurança: as corretoras são tão reguladas, fiscalizadas e avaliadas quanto os bancos. Então, nesse quesito, não ficam devendo nada.

    O conhecimento disponível e os investimentos acessíveis para quem começa a investir na bolsa é gigantesco.

    Se quiser ter uma ideia do que estou falando, você tem que conhecer nosso ebook Super Investimentos, em que você vai aprender tudo sobre renda fixa.

    DESVANTAGENS DAS CORRETORAS DE VALORES

    Desvantagens da corretora de valores

    As corretoras, em termos de investimentos, têm larga vantagem em relação aos bancos.

    Mas não podemos deixar de conferir algumas de suas desvantagens.

    Porém, de todas as que pude levantar, só consegui observar aquelas que têm origem na pouca experiência ou na má orientação do investidor, coisa que, se ele tiver um bom agente autônomo de investimento, não acontece.

    • O investidor passa a ter a métodos de investimento bastante agressivos, alguns deles, se não forem usados corretamente, podem fazer com que se perca todos os valores investido, caso de alguns derivativos;
    • O investidor terá acesso à alavancagem, por exemplo, no day trade, quando poderá negociar contratos que valem milhares de reais por apenas algumas dezenas de reais. Essa alavancagem pode “lamber” todo o recurso empenhado nas negociações;
    • Se o investidor tomar suas decisões na bolsa de valores baseado em suas emoções ou baseado em informações equivocadas, terá prejuízos;
    • Se o investidor investir na bolsa, em qualquer tempo operacional, sem fazer um gerenciamento de risco adequado, perderá dinheiro também;
    • As plataformas e os sites das corretoras são bem ágeis. Se o investidor não souber o que está fazendo e se não conversar com seu agente autônomo de investimento pode acabar investindo em algum título sem vantagem ou colocar um dinheiro de que precisará em poucos meses em uma aplicação que só terá liquidez depois de muitos anos.

    Então, a meu ver, as únicas desvantagens das corretoras vêm de um conhecimento inadequado ou insuficiente dos mercados, sobretudo dos mercados de renda variável.

    No entanto, se você tiver a seu lado um bom agente autônomo de investimento, mesmo sendo iniciante, estará protegido.

    POUPANÇA VERSUS CORRETORA DE VALORES

    Em vez de pôr na corretora de valores é melhor deixar na poupança

    Vale a pena tirar seu dinheiro da caderneta de poupança para colocar em uma corretora de valores?

    Para responder a esta pergunta, precisamos olhar primeiro para as atuais condições da caderneta de poupança.

    A taxa Selic está em 8,25% ao ano. Nesta faixa, abaixo de 8,5% ao ano, a poupança rende apenas 70% dela. Isso dá, 5,77% ao ano ou 0,47% ao mês mais a TR que é um valor quase irrelevante. Isso se a Selic ficar nesse patamar.

    Numa corretora de valores, mesmo que apostemos em uma aplicação também indexada pela Selic, como a LCA ou a LCI, facilmente encontraremos uma dessas modalidades a 90% do CDI, que acompanha a Selic mais ou menos de perto.

    Assim como a caderneta de poupança, a LCI e a LCA não paga imposto de renda, para facilitar nosso exemplo.

    O CDI está em 8,14% ao ano.  Nosso hipotético LCI ficaria então em 7,32% ao ano ou 0,59%.

    A diferença parece mínima, mas vejamos o seu efeito ao longo de 10 anos sobre R$ 1 milhão.

    A estes juros, em dez anos, esse valor na poupança passaria a R$ 1,75 milhão.

    No LCI, passaria a valer R$ 2 milhões. Uma diferença de R$ 250 mil ou de quase 15% entre o resultado inferior e o resultado superior.

    Detalhe, um banco grande de varejo não consegue oferecer renda fixa com taxas tão vantajosas quanto essa.

    Então? Vale ou não vale a pena trocar a caderneta de poupança por uma corretora de valores?

    QUAIS AS MELHORES CORRETORAS DE VALORES PARA INVESTIR EM TESOURO DIRETO

    Quais as melhores corretoras de valores para investir em Tesouro Direto

    Resposta rápida: qualquer uma que tenha taxa zero de custódia, que seja agente integrado, que permita aplicações programadas e cuja liquidez seja em D+0 (ou seja, o dinheiro está em sua conta no mesmo dia em que se faz a liquidação).

    Se você ainda não sabe o que é o Tesouro Direto preciso explicar rapidamente que se trata de um dos investimentos de renda fixa mais seguros e, se mantido até a data de vencimento do título que se adquiriu, garantidamente ganha da inflação, da poupança e até de algumas aplicações menos conservadoras.

    Sabendo isso, vale a pena dar uma olhada no ranking de corretoras mantido pelo próprio Tesouro Direto, que é o programa do governo federal para a venda de títulos públicos para pessoas físicas.

    Custos

    Ao olhar o ranking, vamos descobrir que algumas corretoras e principalmente alguns bancos cobram 0,4% ao ano sobre o montante investido de taxa de custódia!

    A B3 cobra uma taxa de custódia de 0,3%, mas isso é igual para qualquer corretora de valores ou banco.

    Agente integrado

    Isso quer dizer que seu dinheiro pode ser investido no Tesouro Direto através do próprio site da corretora ou através do home broker (uma espécie de internet banking de investimentos). Geralmente, o site da corretora é mais simples de usar que o do Tesouro Direto, apesar de ele ter passado por boas melhorias ultimamente.

    D+0

    Significa que o dinheiro estará na sua conta no mesmo dia da data do resgate. Isso é importante para o caso de você precisar do dinheiro com urgência para pagar uma dívida ou para aproveitar uma oportunidade de negócio.

    Aplicações programadas

    Permite que todo mês sejam feitos novos aportes no Tesouro Direto, garantindo que seus investimentos cresçam com constância.

    COMO ABRIR SUA CONTA NA CORRETORA DE VALORES

    Como abrir sua conta na corretora de valores

    Em um mundo pré-internet, abrir uma conta na corretora de valores era um mistério.

    Se você fosse um reles mortal até poderia saber onde ficava a corretora de valores, talvez algum andar ímpar de um dos muitos edifícios de uma movimentada avenida de uma grande cidade.

    Mas não saberia como entrar lá, o que dizer, o que era necessário para fazer a abertura em uma conta de uma corretora de valores.

    Corretoras de valores eram coisas de “gente granfina” e como abrir conta em uma corretora de valores era um conhecimento arcano, para poucos.

    Por volta de 2005, com a corrida a bolsa de valores, quase todas as corretoras já começavam a ver o pequeno investidor como um mercado a ser considerado.

    Ainda assim, ainda era necessário ir até a empresa, preencher os formulários necessários, entregar as fotocópias dos documentos pedidos e assinar os documentos.

    Já havia o home broker, mas ainda era comum telefonar para a mesa a fim de fazer o pedido de compras de ações ou de sua venda.

    Ainda era complicado e burocrático.

    COMO É FÁCIL ABRIR HOJE UMA CONTA NUMA CORRETORA DE VALORES

    Como escolher a corretora de valores

    Hoje chega a ser espantoso como é fácil abrir a sua conta na corretora de valores.

    Geralmente você acessa o site de qualquer uma delas.

    Logo na página inicial haverá um formulário em que você preenche o nome e o email e o botão “abrir conta”.

    Depois de preenchidos esses dois campos e clicar no botão, o investidor é levado para o restante dos formulários que pedem informações como CPF, RG, endereço, data de nascimento, dados bancários e alguns outros.

    Dependendo do cadastro, nada mais é pedido. Em alguns casos, o cliente vai precisar enviar fotos dos documentos originais e do comprovante de endereço, mas tudo é feito por email ou no próprio site.

    Ah, sim, você preenche também um formulário que vai ajudar você a definir o seu perfil de investidor para que você saiba que tipo de investimentos você pode fazer.

    Em alguns casos levará meia hora para abrir a conta na corretora de valores.

    No máximo, um dia útil.

    Quanta diferença em relação aos anos 2000…

    E COMO EU MANDO MEU DINHEIRO PARA A MINHA CONTA DA CORRETORA DE VALORES?

    É a coisa mais fácil do mundo.

    Você pode fazer via DOC ou via TED. O mais recomendável e simples é o TED.

    No caso da XP Investimentos, que é um bom exemplo, sua conta tem um número de seis dígitos, digamos: abcxyz.

    No sua conta corrente, no seu internet banking, você escolhe a opção TED para a mesma titularidade. Então, seleciona como o banco de destino a XP (número 102). A agência sempre será a 0001 e o número da conta é o seu número de conta na corretora de valores, sendo que o último número é o dígito: abcxy-z. Como o TED é para a mesma titularidade, o nome e o CPF já estarão preenchidos. Ora, são o seu nome e CPF, claro.

    Esse é um outro detalhe importante: as retiradas da conta da corretora só podem ser feitos para uma conta já cadastrada e de mesma titularidade. Você não pode passar seu dinheiro da corretora para seu marido, esposa, filhos ou clientes. Isso é uma camada a mais de segurança para você, embora existam muitos outros motivos para que isso aconteça dessa maneira.

    Para a transferência de dinheiro ficar ainda mais clara, fiz um pequeno vídeo que detalha essa transação:

    Então, neste vídeo, fica claro que no site da corretora você vê não só quanto dinheiro você tem na conta, mas também as ações que comprou, quanto elas valem e as outras aplicações que você fez.

    CONCLUSÃO

    conclusão

    Sem dúvida que os bancos são ferramentas necessárias a nossas movimentações financeiras, pare receber dinheiro, fazer pagamentos e outras movimentações.

    Porém, espero que tenha ficado claro para você que as corretoras de valores são o melhor lugar para quem quer começar a investir de verdade, levando a sério as possibilidades de crescimento de seu dinheiro.

    Quase nunca o investimento através dos bancos grandes de varejo são vantajosos: as taxas são altas e as remunerações baixas. Por quê? Porque eles não precisam ser competitivos nesse sentido, uma vez que acreditam que você vai preferir ficar na zona de conforto.

    A corretora de valores exige um passo a mais, mas esse passo atualmente não custa nada.

    Não custa nada financeiramente, porque você não paga nada para ter uma conta, nem para abrir nem para fechar e nem para manter, e nada em termos de esforço. Basta preencher um formulário online.

    Então, não acha que está na hora de dar esse primeiro passo para fora da zona de conforto? Você só tem a ganhar.

Avaliação dos Leitores
[Total: 13 Média: 3.9]

[contact-form-7 404 "Not Found"]
Avaliação dos Leitores
[Total: 13 Média: 3.9]